quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Por uma divisão justa da conta

Ontem à noite cheguei do trabalho, comi minha janta, deitei na cama e iniciei meu plano de assistir séries até pegar no sono. 

O telefone tocou. Era um amigo que está prestes a se mudar para as profundezas de Minas Gerais, onde assumirá um cargo público.

_ "Madruga, vou pra Minas amanhã, resolvi reunir umas pessoas na pizzaria X, dá uma passada lá!"

Como a pizzaria em questão é literalmente do lado do prédio onde moro, resolvi descer e sentar um pouco à mesa com meu amigo e o bando de semi-conhecidos que estavam ali presentes.

Sentei e fiquei ouvindo os assuntos aleatórios dos semi-conhecidos. "Blá blá blá SICOOB é o melhor banco blá blá blá meu emprego é o mais importante do universo blá blá blá Kayke é melhor que Guerrero" e todo tipo de papo onde eu sentia que eu não tinha absolutamente nada pra acrescentar, por mais que estivesse me esforçando para interagir. 

Como eu já tinha jantado em casa, não consumi nada na pizzaria, simplesmente fiquei ali sentado enquanto as outras 12 pessoas deitavam e rolavam em pizzas, cervejas, refrigerantes e outros quitutes. 

Passado um tempo, chegou a hora de pagar a conta e o pessoal começou a fazer os cálculos: "R$ 486 dividido por 13... dá R$ 37,38 pra cada um". 

Dividiram a conta por 13.

Minha reação quando me toquei que, mesmo sem ter consumido nada, me enfiaram na partilha da conta
_ "... cara, me tira dessa, eu não consumi nada", foi o que me restou dizer.

_ "credo,  não quer pagar R$ 37, tá passando necessidade?", disse um babaca que se acha engraçadinho.

_ "Não sou seu pai nem seu namorado pra pagar a sua conta", quis ser engraçado também, mas acabei soando meio agressivo. 

_ "Tá maluco, rapá?!", disse o filho da puta desconhecido num tom mais nervosinho.

Meu amigo acalmou os ânimos e, ainda com um clima de constrangimento no ar, me excluíram da partilha da conta, despedi-me do meu amigo e subi pro meu apartamento.

Deitei e fui dormir. Hoje acordei e no celular tinha uma mensagem de um outro amigo, que sequer estava na pizzaria: "coé pão duro kkkkkkkkk"

Arrependimento de não ter ficado em casa ontem à noite
Caros leitores deste blog, só vislumbro dois jeitos justos de se pagar uma conta:

1) cada um paga exatamente o que consumiu.
2) a conta é dividida em partes iguais para todos, contanto que a diferença de gasto entre cada um dos pagantes seja irrisória (por exemplo, A gastou R$ 20, B gastou R$ 21, C gastou R$ 19 etc).

Sempre tem um retardado para propor "ah, divide a conta entre todo mundo que tá bom!". Não, não tá bom, ninguém decide se você deve jogar o seu dinheiro fora ou não. Você não tem que pagar por 20 garrafas de cerveja que não consumiu. Você não tem que pagar pelo petit gateau de R$ 32,00 da gordinha que você nem conhece. Imponha-se sempre que alguém propuser uma divisão de conta esdrúxula e que lhe desfavorece. Melhor deixar um ou outro besta te achando pão duro do que dormir se sentindo roubado.

Abraço!

34 comentários:

  1. Daí entram as convenções sociais (que são hipócritas) e que sem as quais a sociedade entra em colapso. Da próxima vez fique em casa ou vá pra consumir. Ir e pedir pra sair do denominador lhe custará muito mais que meros 37 contos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É complicado, Unknown, sei das consequências. Mas se eu seguisse o manual social à risca, teria zero na conta, um Punto na garagem e outros passivos a perder de vista.

      Abraço!

      Excluir
  2. Eu concordo com você e acho que você não perdeu nada. É realmente asqueroso sempre ter o comunista do "ah divide tudo aí!".
    Perder o que? A lei da atração vai punir ele porque o funcionário público da PQP acha ele pão duro?
    A verdade é que as pessoas acham que não dando bola pra essas coisas (não são os 37 reais o problema) a vida vai ser mais fácil e podem perder contatos e oportunidades. Não vai, na verdade são uns quebrados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso aí, CF... Fora o fato de que aqui onde moro tem milhões de habitantes, mandar algumas pessoas pro quinto dos infernos por um motivo que considero justo não vai destruir minha vida social/profissional etc.

      Excluir
  3. Seu madruga.
    Socializar no Brasil quase sempre não valera o esforço, a não ser que teu serviço exija proximidade.
    Devido a isto sempre preferi áreas de exatas ou manuais.
    Regra numero 1: Não perca tempo com pessoas que não vão lhe acrescentar conhecimento algum na vida.
    Regra numero 2 : Desenvolva habilidade de emular uma personalidade fictícia em ambientes atrelados a cultura de massa.
    Regra numero 3: Desenvolva suficientemente seu lado financeiramente, chegando a um ponto que não precise fazer social para ninguém!
    Regra numero 4: Valorize pessoas com potencial e conhecimento direcionando sua atenção para estas pessoas.
    Regra numero 5 : Não perca tempo tentando convencer pessoas com convicções atreladas a cultura de massa.
    O comportamento das massas é instintivo atrelado a um lado emocional.
    Não existe racionalidade neste pensamento, portanto da próxima vez invente uma desculpa ou simule uma mentira.


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Excelentes dicas, Mestre, você certamente sabe o que fala. Dentre elas a que tenho mais dificuldade é a nº 2. Tenho certeza que se eu tivesse o mínimo de interesse em campeonato brasileiro boa parte do problema já estaria resolvido.

      Excluir
  4. Você foi calmo até demais, se fosse comigo, já que ele disse que R$ 37,00 não é nada, responderia.

    -Oh babaca, então paga a minha, a sua e a de todo mundo seu imbecil fdp.

    E deixava o circo pegar fogo, já que a noite já tinha sido perdida e estava totalmente arrependido de ter descido do seu apê para ficar com aquele pessoal, faria essa graça para ter uma confusão. rss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dá vontade de falar uma coisa dessas mesmo, Matheus, pois o cara foi bem folgado ao provocar quem ele não conhece direito.

      Porém eu tento manter a calma rs.

      Excluir
  5. Hahahaa!
    Mandou bem em se excluir da partilha!
    Sempre acontece isso, voce toma 1 breja e os caras 6 copos de whisky, e ainda querem rachar tudo igual! Nao f$de!
    Sou adepto ao cada um paga o seu, ou so rachar o que consumiu em grupo. ta loco!
    Post engracado madruga!
    vamo que vamo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dimitri, tudo bem? Obrigado pelo apoio, isso só aumenta o sentimento de que fiz a coisa certa. Abraço!

      Excluir
  6. Já aconteceu comigo, não ao ponto da grosseria, mas de eu sempre antes de entrar em algo, apenas pagar o que comi, já que não consumo bebida alcoolica, direto em algum churrasco de amigo, já falo antes que pago só a carne. umas 80% das vezes já vou jantado pra não pagar nada, é incrivel como esse povo curte gastar, aí depois na hora do aperto ficam se lamentando, te entendo madruga.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei como é, Jovem Frugal. Eu até bebo, mas muito pouco, praticamente nada. Prefiro não beber absolutamente nada e ficar de fora da conta do que beber 300ml de cerveja e pagar por 10 garrafas.

      Excluir
    2. Fala jovem. Ví no seu blog que você está pensando em empreender eletronicamente, também ando pensando nisso mas em um ramo diferente do seu.
      Mas como você pensa em constituir sua empresa? Pretende ser MEI? Continuar com uma sociedade? Já pesquisou sobre isso?
      Abrir empresa virtual também tem seus encargos, se não pesquisou sugiro que se informe bem a respeito.
      Com relação a vida pessoal também tenho perfil reservado, tem muita gente por assim só que não aparecem muito por isso temos a sensação de que somos uma esmagadora minoria. De fato somos minoria mas não tão esmagadora.
      No mais sucesso nos negócios.
      Aproveito para agradecer ao Madrugo por uma observação que ele fez uma vez sobre o MEI que me chamou a atenção para certos detalhes sobre o assunto.

      Excluir
    3. Fala anon das 05:07, tenho um sócio sim, ele já é experiente e tem 35 anos, aí nos surgiu a ideia, e vamos colocá-la em prática, ainda estamos vendo essa parte de MEI/CNPJ, eu tenho bastante experiência com vendas e usuário/cliente principalmente no meu ramo de jogos e e-commerce , iremos ter uma grande variedade de nichos e produtos pra atingir o máximo de consumidores e a ideia é se tornar um grande site varejista.

      Excluir
    4. Anônimo, MEI é muito prático e simples, mas um inferno na terra caso sua empresa entre em estado de inadimplência (vale lembrar que a maioria das empresas quebram...), pois como disse num post anterior, não há diferenciação entre o patrimônio da pessoa jurídica e da pessoa física (no caso, você), então as dívidas da sua empresa serão dívidas da sua pessoa física também.

      Se você não tem nem quer ter sócio, o ideal seria EIRELI - empresa individual de responsabilidade limitada. O problema da EIRELI é que um dos pressupostos é a integralização de capital de 100 salários mínimos (e nem todo mundo tem esse dinheiro).

      Uma outra opção, que aliás é a mais comum, é você montar uma sociedade com alguém (de confiança) e colocá-lo como sócio cotista. Exemplo: você fica com 95,5% do capital social, enquanto o alguém fica com 0,5%. No contrato social você terá poderes de administração e gerência e o cotista não. Ele não terá qualquer envolvimento no desempenho das atividades, apenas figurará como sócio no contrato social para preencher o requisito da pluralidade de sócio necessário para se ter esse tipo de sociedade. Desse modo você poderá atuar sozinho e a empresa terá a bendita responsabilidade limitada.

      Excluir
    5. Pois é Madruga, no meu caso ainda estamos analisando se sera o MEI ou sociedade.

      Excluir
  7. Estou totalmente de acordo, madruga. Só acho que não vai aderir muito no fator social (caso isso possa afetar de alguma forma mínima, pra vc).

    Se não, da próxima vez fica em casa vendo séries mesmo que é mais lucro haha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, Albino! Nesse caso em específico acredito que não haverá nenhum "dano social". Eram pessoas que eu não conheço direito e provavelmente nunca mais reencontrarei na vida. Abraço!

      Excluir
  8. Amigo, isto ocorreu comigo também: Sai de casais de namorados, eu não bebo e dirijo .. 3 casais encheram a cara de cerveja, só pedindo balde de devassa, pediram whisky e tal ... Na hora de dividir, dividiu igual para todos.

    A minha conta e de minha namorada que seria tipo no maximo usn 50 reais, paguei uns 90.

    Resultado: Saída com estas pessoas, abolida. Ou se sair, no inicio ja deixo claro que cada um paga o seu.

    Se eu soubesse q seria assim teria pedido sobremesas e outras coisas caras tambem ...

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É foda, né? O pessoal deita e rola nas cachaças, você pega leve e consome moderadamente, aí no fim tem que pagar pelos excessos alheios? Isso me deixa puto... fez bem em abolir saída com essas pessoas.

      Excluir
  9. Fala Madruga tudo de boa ?
    Conheci o blog a pouco e estou curtindo bastante.
    Você poderia me recomendar alguns blogs/sites/livros ou qualquer coisa que venha me ajudar a investir e a chegar em minha independência financeira ? (Que comece desde o básico mesmo, até que eu tenha uma noção do que e como fazer)
    Pois não pretendo ser pobretão a vida inteira ...
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Na verdade já estou cansado dessa vida !!!
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Grande Abraço !
    e boa sorte em sua empreitada !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anônimo, tudo bem por aqui! Fico feliz que tenha gostado do blog, sinta-se sempre bem vindo.

      Vou te falar sobre dois livros muito conhecidos e que foram bem importantes para mim:

      1 - Pai Rico, Pai Pobre (Robert Kiyosaki)

      Ótimo livro para quem está começando. Traz todo o conceito de corrida dos ratos e da importância de se escapar dela para alcançar a independência financeira. O bom desse livro é que ele é bastante motivador: te diz exatamente o "modo de pensar" que você tem que ter para prosperar. Esse livro não oferece muitos conselhos concretos de como investir (até por que foi escrito há 15 anos atrás por um americano, ou seja, não tem nada a ver com o Brasil de 2015), mas ainda assim é extremamente recomendável para "preparar o terreno" para sua busca pela independência financeira.

      OBS: você encontra esse livro por menos de R$ 20,00 tranquilamente na internet, enquanto muitas livrarias de shopping o vendem por mais de R$ 40. Cuidado para não ser enrolado na hora da compra, qualquer preço desse livro superior a R$ 20,00 é roubo.

      2 - Investimentos Inteligentes (Gustavo Cerbasi)

      Esse livro é escrito por um brasileiro e podemos considerá-lo um segundo passo nos seus estudos. A primeira parte do livro é totalmente dedicada a esclarecimentos para quem está começando a investir agora. Ele responde didaticamente perguntas como: o que é investir, o que fazer, o que não fazer, quais são as qualidades do bom investidor etc etc etc.

      A segunda parte do livro trata das oportunidades de renda fixa e de renda variável disponíveis no Brasil. Aqui você vai conhecer e se familiarizar com os títulos de renda fixa (CDB, TD, LCI/LCA e tudo mais que existe por aí), bem como lerá coisas bem introdutórias mesmo sobre renda variável (ele definitivamente não se aprofunda em renda variável, até por que ele escreve para iniciantes e num primeiro momento é recomendável que você não mexa com renda variável).

      OBS: veja se existe alguma versão desse livro atualizada após março/2015, pois houveram mudanças relevantes em relação ao tesouro direto (nomenclatura dos títulos e liquidez diária).

      Agora em relação aos blogs, recomendo os que estão na minha blog roll, bem como o Valores Reais e o Além da Poupança:

      http://www.valoresreais.com/
      http://alemdapoupanca.blogspot.com.br/


      Espero ter ajudado. Valeu!

      Excluir
    2. Grande Madruga ....
      Ajudou e muito, brigadão pela força !!
      Desculpe a demora para dar a resposta, mas sabe como é a situação né ....
      Sempre na correria !
      E novamente Obrigado

      Excluir
    3. De nada, que bom que pude ajudar. Abraço.

      Excluir
  10. Sou da opinião de que combinado não é caro.
    Se ao chegar ao local, o pessoal combina de rachar, beleza. Decido se topo ou não.
    Agora, ao final, a galera começar com essa de rachar, não pago de jeito nenhum. Mesmo porque não bebo alcool. Ou seja, para mim prejuízo certo.
    No caso concreto, como vc não consumiu nada, não tem que pagar nada. Que equação doida é essa que os espertões fizeram?
    Vc deveria ter tido para o babaca dos 37, com educação, que vc não deve pagar porque não consumiu nada e só desceu para se despedir do seu amigo.
    Valeu!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só completando o comentário acima. Saio muito com meu primo. Minha família são 3 a dele 4. Sempre dividimos a conta igual. Para mim não há problema algum, nesse caso, visto que considero a companhia sempre prazerosa deles, principalmente deles com minha filha.
      Valeuu!

      Excluir
    2. Concordo com tudo que você disse, Anon.

      Também saio com umas pessoas que gosto e não me incomodo de dividir a conta em partes iguais, mesmo que me desfavoreça, afinal gosto da pessoa.

      Outra coisa: como nesse caso você tem intimidade com a pessoa, também é possível dizer "cada um paga o seu!" sem criar ruídos.

      Excluir
  11. kkkk ri muito pq ja briguei demais por isso!!!! Acho que depende mto do pessoal que esta junto, não vejo problema de dividir qndo estou em familia mas pra uma galera de conhecidos é osso,,, eu tb tocava o foda-se

    ResponderExcluir
  12. Eu ri pq faço sempre a divisão da conta detalhada.kkkk

    Sempre lembro oq consumi e olho o que os outros consumiram. Até reclamam dizendo que eu não preciso fazer a conta daquela forma.

    ResponderExcluir
  13. Eu entendo madruga, mas era só 37

    ResponderExcluir
  14. De certa forma é isso que o governo faz conosco, eles gastam mais do que arrecadam e quando a conta chega divide com a população sendo que eles gastaram e empurraram a conta em nós reles mortais.

    ResponderExcluir
  15. De certa forma é isso que o governo faz conosco, eles gastam mais do que arrecadam e quando a conta chega divide com a população sendo que eles gastaram e empurraram a conta em nós reles mortais.

    ResponderExcluir
  16. Pra namorada esse mangina deve pagar a conta.
    Não sou seu namorado kkk.
    Imaginando as pé rapaz as montando no babaca

    ResponderExcluir
  17. Sei que o post é um pouco antigo, mas fiquei puto só de ler, você fez muito bem seu madruga, q porra é essa de querer fazer você pagar a conta dos outros? Por sorte não tenho "amigos" retardados a esse ponto. Eu também me recusaria a pagar sem consumir.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...