quarta-feira, 18 de novembro de 2015

O preço da sofisticação

Poderia usar centenas de exemplos diferentes, mas vou direto ao mais icônico deles: 

O vinho
Nunca tive muito gosto por vinho e nunca fiz questão de ter. Coloque uma taça de vinho de R$ 20 na minha frente e outra taça com um vinho de R$ 5 mil que eu vou provar os dois sem saber identificar qual é o barato e qual é o caro.

Algumas pessoas próximas a mim eram exatamente como eu no que tange ao vinho até o ano passado, mas resolveram se aprofundar na enologia (é o estudo do vinho) e foram se especializando cada vez mais no assunto.

Enquanto para mim vinho continuou tendo o mesmo gosto que sempre teve (vinho tem gosto de vinho, veja só você), para eles o vinho X passou a ser intragável "por ser emadeirado demais", o vinho Y passou a ser "enjoativo após a segunda taça, por ser frutado demais", o vinho Z passou a ser abaunilhado, defumado, rugoso, tanino, condimentado, amanteigado (?), amendoado, aveludado (!?), aviadado, cassis, carnoso etc e tem seu gosto acentuado se acompanhado de cordeiro assado em forno a lenha ao molho pesto.

Dá aquela analisada pra mostrar que você entende
Com esse refino todo, os vinhos de preços acessíveis que essas pessoas apreciavam foram saindo de cena, pois o aprofundamento no assunto fez com que elas fossem em busca de outros mais adequados aos seus paladares refinados, que não por coincidência são mais caros também. 

Hoje em dia essas pessoas raramente gastam menos de R$ 100 numa garrafa; ocasionalmente se decepcionam com alguma compra por não atender às expectativas; um deles criou um complexo de Edemar Cid Ferreira antes da falência e mantém em casa uma adega "com mais de R$ 5 mil em vinho" acoplada a um gerador de energia para caso ocorra queda de luz.

Sobre isso, eu tenho a dizer o seguinte:

Em um passado não muito distante, essas pessoas eram felizes tomando garrafa de Santa Helena comprada por R$ 28 no supermercado mais próximo.

Por opção própria, foram se tornando cada vez mais exigentes no que tange à bebida em questão, de modo que agora só alcançam a felicidade que sentiam antes se pagarem mais caro. 

Vocês acham que eles se tornaram mais felizes do que eram antes? Certamente no começo dessa "nova aventura gustativa" eles sentiram uma euforia maior, como se algo interessante estivesse sendo agregado à vida deles, mas, ultrapassada a fase da empolgação, só restou a eles as mesmas felicidades e infelicidades que existiam anteriormente, com a ressalva de que agora eles têm que pagar mais caro para se sentir bem, ao menos no que tange ao consumo de vinho.

Esse é um fenômeno que acontece não só com o vinho, mas também em variadas situações: as pessoas se sentem eufóricas com a possibilidade de "aumentar o padrão" de algum aspecto da vida deles, a empolgação com a novidade se esgota após certo tempo, o clima de normalidade volta a imperar, mas no fim o que sobra é a necessidade de bancar um padrão de vida mais caro, com a sensação de que diminuir esse padrão seria uma espécie de retrocesso.

Sofisticar cada vez mais
Como agravante, tem-se o fato de que a maioria das pessoas entram nessa dança bastante influenciadas por fatores exógenos: paga-se caro para atender as expectativas alheias.

Há um conceito dominante de gosto/estética que todo mundo tenta seguir - e isso é assunto para um post específico -, mas financeiramente falando é melhor que você não entre nesse jogo.

É possível que seu prato favorito de R$ 15 lhe traga mais prazer do que o prato favorito de R$ 300 do seu amigo punheteiro-gastronômico que se acha jurado do Masterchef. A mesma lógica se aplica ao vinho, ao tamanho da sua casa, ao que você consome ou deixar de consumir em geral.

Quanto mais simples forem seus hábitos de consumo, mais rápido você está propenso a deixar a corrida dos ratos. Ao se falar em "hábitos simples", automaticamente pensamos em algo pejorativo como pobreza, falta de instrução/estudo, no favelado ou no Raimundo do sertão, a demonstrar como o conceito dominante de gosto/estética está impregnado em nossas vidas.

Simplicidade nem de longe é sinônimo de pobreza e privação, embora exista toda uma ideologia feita para nos convencer do contrário, reproduzida por todos como se verdade fosse no interesse exclusivo dos que embolsam seu dinheiro na hora de lhe vender o "alto padrão".

63 comentários:

  1. por isso que continuo no suco de uva.

    Abç

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só toma cuidado com o tang e outros "sucos" em pó cancerígenos
      Abraço!

      Excluir
    2. Eu evito essa porcaria do tang ao máximo, só bebo fanta uva. Nem dolly uva roda mais pois é puro açúcar que nem o tang.

      Excluir
    3. Anon das 5:36, acho que no fim das contas só suco direto da fruta ou água mesmo que salvam... (no quesito saúde).

      Excluir
    4. Só bebo 100% uva e sem açúcar em regra.

      Abç

      Excluir
  2. Belo post Madruga.

    Ontem mesmo conversando sobre economizar com uma colega, a mesma disse que eu sou muito sovina. Quando mostrei algumas conquistas minhas, ela ficou estupefada.

    Agora disse que quer aprender comigo, não csabendo ela que já é automático comigo ser simples, objetivo e altamente racional.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa! O importante é que economizar seja automático, exatamente do jeito que você descreveu, sem drama e sem sentimento de sacrifício.

      Abraço!

      Excluir
  3. Adorei seu post, eu não sou viciado em vinho, prefiro uma cervejinha bem gelada, mas mesmo assim, sempre mantenho uma garrafa de vinho nacional na geladeira, que pago em torno de 15/20 dilmas no mercadinho aqui do bairro. Acho bacana ter p/ receber amigos ou quando for comer aquela macarronada da patroa!! Um abraço!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nos bons tempos que não voltam mais eu sempre tinha o bom e velho litrão de catuaba selvagem na geladeira.

      Abraço!

      Excluir
  4. Bom dia!

    Acho que você esta olhando pelo ângulo" errado. Você não pode ficar com medo de comer picanha, pensando que depois não vai mais conseguir comer linguiça.
    Querendo ou não, alguns produtos são melhores que os outros.

    Seus amigos optaram por gastar mais para ter um produto melhor e satisfazer uma de suas vontades.

    O vinho é apenas um dentre tantos outros. Quantas vezes você deixou de comprar o ketchup (cerveja, tipo de carne, etc) que você queria porque ele era mais caro. Neste momento você também ficou triste.
    Isso acontece em vários momentos. Por isso, aproveite os momentos que você pode ser feliz, ao invés de pensar em quão triste você vai ficar depois.


    =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anon das 03:41, com todo o respeito, acredito que você está fazendo uma confusão em relação ao propósito do post.

      Via de regra, produtos mais elaborados custam mais caro do que produtos menos elaborados, um carro com injeção eletrônica e direção hidráulica vai ser mais carro do que um carro com carburador e todo duro.

      O que o madruga tá falando é sobre a relação preço/valor. Será que um vinho de 300 reais te dá 10x mais prazer do que um vinho de 30 reais?

      Obviamente que não, é disso q ele está falando, de como somos induzidos e enganados para achar que as coisas mais caras NECESSARIAMENTE tem mais valor.

      Nem sempre é assim.

      Excluir
    2. O anon 03:41 tem razão no seu comentário.
      Realmente as vezes é muito positivo gastarmos mais com produtos ou serviços que trazem mais satisfação.
      Economia exagerada também pode ser ruim até se formos levar em consideração o custo x benefício que pode ser negativo.
      Mas creio que o ponto principal não seja esse.
      A questão é que se gasta muito para ostentar, impressionar, aparecer, para fazer parte de uma moda ou grupo social. Ou seja: Muitas pessoas gastam muito pros outros.
      Se o seu interesse em pagar mais por algo é genuinamente seu ok.
      Mas há também o poder do meio sobre o individuo.
      Você já reparou no aumento de tatuados?
      Viu o aumento do número de academias de MMA e lutas do gênero?
      Percebe o crescimento meteórico de alguns gêneros musicais assim como sua repentina queda?
      Viu que está na moda ter barba crescida?
      Isso são apenas alguns e banais exemplos
      Todos que fazem parte desses comportamentos o fazem por um desejo genuíno, necessidade etc?
      A pergunta que fica: Você gasta pra que e por quem?

      Excluir
    3. Anon das 03:41 e 05:09, tudo bem? Entendo o ponto de vida, mas o propósito do post é justamente a busca por um ponto de equilíbrio onde você não precisa necessariamente gastar uma grana preta "para ser feliz", como o cidadão brasileiro médio faz, ao mesmo tempo que não sente que está fazendo sacrifícios ou se privando de viver a vida.

      No meu caso em específico, posso afirmar que gasto bem menos do que a maioria das pessoas que conheço, ao mesmo tempo que, sinceramente, não tenho nenhum sentimento dentro de mim no sentido de que estou aproveitando menos que os demais.

      Esse ponto de equilíbrio passa necessariamente por uma reflexão que a manada não faz: eu preciso mesmo dessa camisa de R$ 400 da Dudalina para me sentir bem? Eu preciso chegar ao ponto de achar um vinho mais barato insuportável e só me sentir bem tomando vinho caro? Eu preciso mesmo trocar de celular a cada ano por causa do status? Eu preciso do notebook com touch screen de R$ 3.000 quando eu simplesmente nunca senti vontade de meter o dedo na tela do meu notebook atual? E por aí vai...

      Anon das 04:58, você captou muito bem o que quis dizer!

      Abraços a todos os anons que comentaram acima.

      Excluir
    4. kkkkkkkkkkkkkkkkkk trabalho usando um notebook com touch screen. Sempre vinha um fdp e encostava o dedo na tela (às vezes até sem querer). Acabei desativando essa função.

      Excluir
  5. Madruga antigamente eu me lembro que tomar cerveja se resumia a escolher entre 5 marcas famosas e a coisa mais sofisticada era escolher uma long neck, hj em dia essa viadagem dos vinhos chegou até a cerveja, o que não falta são malas dizendo que tomaram uma belga com pouco malte da região da valônia que supera alemã bávara com odor amadeirado.
    O pior é que esses chatos monopolizam a conversa sempre falando de suas aventuras gastronômicas sofisticadas, sempre se achando o centro do universo. Um abraço, e 70 mil em dezembro já!

    Ass: Conde de Monte Cristo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Conde, tudo tranquilo?

      Nem me fala, não consigo simular interesse quando o pessoal começa a falar de vinho.

      A moda da cerveja "gourmet" tá forte também, tem franquia da tal da Mr Beer em tudo que é canto... mas dinheiro meu eles não vão embolsar não!

      Vamos ver se fecho o ano com R$ 70k, não tô muito otimista não mas ainda é possível.

      Abraço!

      Excluir
    2. kkk.... verdade, concordo totalmente... costumo chamá-los de os chatos da cerveja gourmet. Chato demais isso... pessoal com essa frescura de cerveja isso, cerveja aquilo, só pra pagar muito mais caro no mesmo produto que consumiam antes.

      Excluir
  6. Fala seu madruga tudo bem.
    No que tange a questão referente aos supostos "especialistas" grande parte dos que conheci não conseguiriam diferenciar um vinho com bom custo beneficio de 50 reais de um vinho caro e sofisticado.
    Lembrando: vinhos baratos tem bastante corante e condimentos fica fácil para qualquer pessoa destingir um sangue de boi de um vinho do porto.
    Existe vinhos bons no sul do pais custando em média 30 até 60 reais.
    Gastar mais do que isso em um vinho em minha modesta opinião não leva nenhum indivíduo a obter uma grande diferença muito menos satisfação pessoal."Mais do mesmo"
    Outra coisa que devemos ter em mente: Para refinar nosso paladar precisaríamos controlar alimentação, também precisaríamos ficar o dia todo provando vinhos acostumando nosso paladar a destingir diferenças" quem em sã consciências faz isso a não ser enólogo que trabalhão com degustação"?
    Para mim enólogo sempre foi requisito para quem pretende trabalhar com adegas ou empresas especializadas.
    A profissão de enólogo foi adotado por um pessoal da classe merdia alta brasileira metido a sabichão.
    Hoje tal profissão é sinônimo de frescura status começou a degringolar.
    Este fenômeno ocorreu geralmente: Quando um grupo da elite adota determino tipo de cultura tentando emular tal personalidade na mídias sociais.
    Pronto esta feita a formula para estragar um produto ou desmerecer uma profissão.
    As pessoas tem necessidade de atenção : Se estiver na moda comer merda pode ter certeza que muita gente vai comer.
    Ta na moda comprar OGX "opa vou comprar."
    A moda agora é cortar o cabelo igual do "neymala vou cortar"
    Nova moda é comprar "o lixo do veloster" opa vou comprar.
    "A manada agi por instinto não por vontade"
    "Uma coisa é termos vontades de termos algo outra coisa é obtermos algo para agradar a sociedade alinhado aos nosso egos"
    Infelizmente este é o grande dilema de nossa sociedade.
    A massa mantém a marca, a marca mantém a mídia e a mídia controla a massa.George Orwell


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente meu amigo, não poderia descrever melhor a situação.

      É muita vontade de jogar dinheiro no lixo...

      Excluir
  7. http://soldadodomilhao.blogspot.com.br/2015/08/day-1.html

    veja em especial a do "Vilmar Ferreira" a 1h:50 veja esse DAY para ver que sofisticacao desse homem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Soldado do R$ 1kk, há uns dias atrás eu assisti o do Jorge Paulo Lemann.. bem interessante. Tô no trabalho agora mas assim que chegar em casa eu assisto o do Vilmar Ferreira. Abraço!

      Excluir
  8. Madruga, isso é muito comum e seu post é extremamente interessante. Estive em uma palestra recentemente em meu trabalho sobre finanças pessoais e quando abordei o "consumo estimulado" o palestrante quase chorou de satisfação. Madruga, esses estímulos que recebemos, de que quanto mais caro melhor, já está entranhado nas nossas mentes. Mudar isso é uma questão de opção. Converso com amigos próximos e quando falo dos meus planos, eles para não me xingar apenas dão risadas. Eu comparo mudança de hábitos a fazer dieta. No início é horrível, mas no final você vai ficar bonito (se esse for seu objetivo). Ser refinado não quer dizer comer caro. Tenho a possibilidade de comer o que eu quero, mas um belo prato de arroz e feijão feito com carinho e em casa é algo indescritível. Montei meu blog, visita lá ! Um Abraço !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Ratão, tudo bem? Concordo contigo, mudar é questão de opção, o foda é que a maioria das pessoas estão tão imersas na matrix que nem sabem que existe essa opção de mudar!

      Visitarei seu blog sim. Abraço!

      Excluir
  9. Mande seus amigos comprarem o espanhol Toro Loko. Está entre os melhores do mundo e é baratissimo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anon, tudo bem? Eles me falaram do tal do toro loco, que é barato e atropela vinhos bem mais caros nas competições que rolam por aí, não é isso?

      Não sei se ultimamente eles tomam toro loco, é barato demais para ostentar e pagar de rico, hehehe.

      Excluir
    2. Li recentemente que o Toro Loco está incluído na lista dos 10 melhores vinhos do mundo. E num mercado elitista, de luxo, com a acirrada concorrência de produtos franceses, italianos, etc, estar entre os 100 melhores já é sinal de excelência, imagine estar entre os 10.
      Tudo isso custando o equivalente a 12 reais na Europa e menos de 30 reais no Brasil, pagando um imposto absurdo.
      O Toro é um caso impar envolvendo elasticidade da demanda, agregação de valor, entre outros conceitos. Pela sua qualidade e fama, poderia estar perfeitamente custando 300 reais ou mais a garrafa, e mesmo assim seria considerado barato (pela sua qualidade) e acredito que isso não diminuiria a sua procura. Da ate para fazer um estudo de caso econômico sobre ele.

      Excluir
    3. Quando ele começou a ganhar essa fama toda também imaginei que o preço iria para as alturas - pelo visto me enganei.

      Realmente isso é digno de um estudo de caso.

      Excluir
  10. Tem sentido, grande parte dessas coisas são absolutamente inúteis e pior existe grande chance da pessoa se auto-influenciar e achar que o mais caro é o melhor.

    Vinho monte de cabaços e punheteiro-gastronômico foi foda.. hahahahaha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O pior é que o vinho monte de cabaços existe mesmo...

      Excluir
  11. Tudo bem, comprar vinho caro demais é burrice. Fizeram testes cegos e viram que muita gente não consegue diferenciar um do outro.

    Mas radicalizar e querer sempre o mais barato é burrice também. Muito vinho barato é mal feito, usa uva que é apropriada pra suco, tem uns que botam até açúcar.

    É só ver o caso da cerveja, é a mesma coisa. Tomar skol, antartica, é tomar suco de milho, a cerveja chega a ter 45% de milho, que torna o gosto uma merda e te dá dez vezes mais ressaca, de modo que tem que servir trincando para poder descer. Não precisa tomar nada muito caro, uma eisenbahn, uma paulistânia , ou até mesmo e heineken são boas cervejas puro malte...

    A minha regra para o consumo é evitar o mais caro e o mais barato...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo contigo, anon. O mundo é bem diversificado e não é necessário restringi-lo a "mais barato" ou "mais caro", há milhares de opções entre um e outro. Valeu!

      Excluir
  12. Fala Madruga!

    Puta post, tenho um similar no forno, vou te linkar. Eu assino em baixo de tudo o que vc disse. As pessoas complicam demais sem a menor necessidade, no fim das contas o resultado é dinheiro jogado fora.

    Confesso que já tive umas fases dessa, mas me livrei rápido. Não me importo em pagar mais caro por um produto se ele trouxer um benefício real, caso contrário, nem pensar. O exemplo do vinho que vc deu é excelente, eu mesmo me dou por satisfeito com os chilenos até 30 dilmas. Já comprei um francês de 100 mangos e sinceramente... prefiro o Santa Helena!

    Grande abraço!

    Corey

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Corey! Tudo bem? Aguardo ansiosamente o seu post sobre o assunto, pois sei que compartilhamos da mesma forma de pensar. Abraço!

      Excluir
  13. Ola Madruga, acompanho seu blog há um tempinho, e é a primeira vez que comento. EXCELENTE esse post. Assino embaixo, também. Penso exatamente como você falou. Sou um cara de hábitos predominantemente simples, não vejo sentido nenhum nesse tipo de produto muito sofisticado e muito caro. Simplesmente não faz sentido pra mim. Claro que não devemos também ser extremistas e optar sempre pelo mais barato. Vou dar um exemplo... recentemente comecei a usar alguns produtos da Natura, tipo shampoo, sabonete, creme de barbear, etc. São um pouco mais caros do que os que vendem no supermercado, mas a diferença de preço é muito pouca e a qualidade compensa, os produtos são sensivelmente melhores. Até aí acho razoável. Agora eu não compraria por exemplo produtos caríssimos, de marca, de luxo ou sei lá o que, pois acho que serviriam apenas pra enriquecer quem está vendendo.
    Ótimo post.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Antonio, tudo bem? Obrigado, fico feliz que tenha gostado do post. Realmente não da pra ser extremista. É o que eu comentei mais acima: entre o "mais barato" e o "mais caro" existem milhares de opções... usar o mais barato como parâmetro para tudo seria uma baita burrice e pode trazer prejuízos.

      Excluir
  14. Seu Madruga,

    Ótimo post! Conheço algumas pessoas que se sofisticaram ao longo do tempo. Olha, com relação a cerveja, eu gosto de conhecer novas cervejas, provar, comparar, mas não me permito gastar muito com isso. E também não sou radical. A maioria das cervejas que tomo são as populares. Eventualmente tomo uma melhorzinha, conheço outra.
    O que importa é o bom senso sabe? Melhorar os gostos é interessante, mas como vc falou, se sofisticar demais pode ser exagero.
    Parabéns pelo post.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Requenguela! Obrigado, agradeço pelo feedback. É realmente uma questão de bom senso, como você disse.

      Abraço!

      Excluir
  15. Eu tenho um primo que entrou pra essa vibe de cerveja importada. Quando toma uma antartica reclama. Eu sei lá, acho que essa sofisticação uma vez ou outra é permitida agora levar uma vida toda assim vai depender de qt vc tem. Eu por exemplo sou fissurado em café, comprei uma daquelas de cápsulas e uso uma vez por dia sendo que tomo café umas 3x só que de outras fontes. Acredito que devemos saber dosar em tudo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aqui na empresa temos uma máquina dessas, mas só é utilizada durante reuniões com clientes, pois cada capsula custa aproximadamente R$ 1,30... se cada pessoa que trabalha aqui usasse 3 capsulas por dia, a empresa ia gastar uma fortuna mensal só com consumo de café e outras bebidas quentes.

      Excluir
  16. Pior é que nem precisa ser sofisticado. O brasileiro médio gasta FORTUNAS em cerveja e outros vícios.
    Eu gosto de cachaças artezanais. Uma garrafa de 30 reais me dura 2 meses.

    ResponderExcluir
  17. belo texto eu acho que essas frescurite com vinhos é falta de uma boa bimbada, uma bimbada free no estacionamento do shop já faria o pessoal ficar menos abestalhado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho, só toma cuidado pra não ser preso por ato obsceno.

      Excluir
  18. Texto matador, Seu Madruga!! Parabéns por este texto quanto por muitos outros que já li por aqui. Você deve ser o único blogueiro da esfera de finanças que não vai na onda dessa babaquice que virou a esfera da 'real' que, há anos, foi aproveitável. Enfim, parabéns por sua sensatez num mar de estupidez.

    Eu sinceramente não consigo entender como as pessoas se sentem socialmente compelidas a pagar mais caro por um produto que muitas vezes nem tiram proveito. Acho estranho ouvir amigos falando de carros caros enquanto estou feliz com meu Celta, que me leva onde preciso e nunca me deixou na mão durante os quase 7 anos que o possuo. Acho estranho ver gente colocando a boceta no pedestal e pagando de fodão dentro e fora da internet, vivendo uma vida miserável, como é o imbecil do Pobreta. Enfim, dá pra ser feliz sem gastar todo o salário, mas também é preciso ser sensato, já que ficar em casa sem fazer nada com miséria do dinheiro consegue ser pior.

    Por sinal, li um texto ontem que diz que o brasileiro é o povo mais carpe diem do mundo, gastando até 50% do salário com lazer (principalmente bares e baladas). Depois reclamam que estão endividados até o pescoço, mas o jeitinho brasileiro é deixar o nome sujo por 5 anos para não pagar a dívida com o banco. Enfim, brasileiro precisa ser ensinado desde criança sobre finanças.


    E CHUPA POBRETA, por sua versão lixo, mal escrita e rabugenta desse texto foda do seu Madruga. Perdedor do caralho...!


    Paranoid Android

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paranoid, tudo bem? Agradeço a crítica positiva.

      Quanto à real, não sei bem do que se trata, embora já tenha lido referências sobre isso em outros blogs. Vou procurar me informar melhor sobre o assunto. Se quiser me dizer sobre o que se trata, fique à vontade.

      Em relação ao pobreta, leio assiduamente o blog dele, obviamente tenho minhas concordâncias e discordâncias como qualquer pessoa com senso crítico deve ter, mas o fato é que todo domingo e quarta-feira eu estou lá pra ver o que há de novo.

      Abraço!

      Excluir
    2. Se você lê os textos do Pobreta, certamente já tem uma boa ideia do que se trata a real, ou pelo menos a versão distorcida dela. Procura alguns textos de Silvio Koerich pra entender o que é; acho que é o único autor do movimento que dá pra tirar algum proveito.

      Eu também leio os textos do Pobreta há alguns meses, mas o cara mais erra do que acerta. Nos últimos meses, só tenho lido pra rir de algumas burrices que ele comete e dos absurdos que ele profere. Pouquíssimos são os textos que há algum conteúdo.

      Enfim, continue o bom trabalho, camarada. Seu texto é bem escrito e fluído; se continuar assim, vou sempre voltar aqui.

      Abração!


      Paranoid Android

      Excluir
    3. Eu comecei a acompanhar o blog do pobretão desde logo depois que surgiu... isso já tem alguns anos. Todos esses anos sempre gostei e li, mas de uns meses pra cá nem entro mais. Infelizmente, creio que ele enveredou por um caminho ruim e muito negativo. Um blog que passa muita negatividade e pessimismo. Acho que não dá pra tirar nenhum ensinamento útil de lá atualmente. Sem contar os comentaristas... no início o pessoal postava coisas interessantes, compartilhava histórias.. hoje em dia é só bullshit de idiotas fracassados.

      Excluir
  19. Ótimo post Madruga!
    O que tenho de amigos e conhecidos que fazem isso não é pouco. Posturas idiotas de gastadores imbecis. Torço para que se fodam na vida e lembrem de quando eu falava que estavam gastando à toa. Fazem isso com tudo: roupas (camisas e ternos TÊM que ser das marcas caras - mesmo que ninguém note a porra da diferença no dia a dia), consoles, celulares, bebidas, perfumes.
    Eu fico imaginando o esforço que eles devem fazer para, em meio a uma conversa com seus pares também imbecis, fazer o assunto convergir, por exemplo, para o tema roupas e, por conseguinte, darem um jeito de falar que usam a marca X ou Y, afinal, sem falar isso, ninguém teria notado.

    Que mundo infeliz é esse em que vivemos.

    Parabéns por essa frase: "Quanto mais simples forem seus hábitos de consumo, mais rápido você está propenso a deixar a corrida dos ratos." - Aqui uma frase-solução para muitos problemas da vida.

    E tenho uma solução específica para o caso dos vinhos ou cervejas: PAREM DE BEBER. Bebidas alcoólicas não trazem NENHUM tipo de benefício.

    Anon AF.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Anon AF.

      Essas pessoas que gastam quando deveriam estar guardando vão pagar o preço no futuro.

      Eu bebo muito pouco, mas muito pouco mesmo, e concordo contigo, não traz benefício algum.

      Ocasionalmente surgem estudos dizendo que uma taça de vinho por dia faz bem, um copo de cerveja a cada 36,5 horas ajuda o fígado e blá blá blá, mas a verdade é que você não precisa em hipótese alguma ir atrás de álcool para ser saudável.

      Abraço.

      Excluir
  20. Excelente post!

    Primeira vez que acesso teu blog. Ganhou mais um leitor assíduo. Parabéns.

    ResponderExcluir
  21. http://www.thedrinksbusiness.com/2015/11/wine-in-a-can-for-men-launched/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já vi vinho Santa Helena em embalagem tipo caixa de leite numa viagem ao Chile. É estranho hehe

      Excluir
  22. Fala Madruga, beleza ?
    Raramente posto aqui e quando faço é para elogiar, mas nesse assunto acredito que posso contribuir.
    ;D
    Fiz curso de bartender (Não estou querendo pagar de manjador ! Jamais!), simplesmente porque gosto de beber e é claro de bebidas e queria me aprofundar à respeito !
    Lá descobri que Absolut não é isto tudo que dizem !!
    É uma vodka muito boa sim ! Porém existe muitas outras melhores.
    E é aí que entra o que eu acredito que entendi do post !
    Existem vodkas do mesmo nível de Absolut, só que mais baratas e vodkas superiores por quase o mesmo preço !!
    Ao descobrir isso decidi perguntar o porquê ao professor ...
    E ele me respondeu simplesmente pela marca !
    E é a verdade, pode perguntar a qualquer baladeiro ou frequentador de baile, qual a melhor vodka ?
    E sem pensar responderão Absolut, pois ela virou sinal de status, ao ponto que você pode ir aumentando seu preço e ainda vai haver público para compra-lá !
    Porque quem gosta de vodka gosta de Absolut !
    Me impressionei ao saber que as pessoas me recomendavam bebidas apenas pelo status !
    O curso me foi muito útil por isso, saber que posso beber "bem" sem gastar fortunas !
    E aproveito para finalizar elogiando ...
    asjnskjdnfjnsdaknfsd
    Ótimo post como sempre Madruguera !
    Tudo de Melhor Sempre !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gosto muito da vodka Liquid, que custa em torno de R$30. Particularmente, acho melhor que a Absolut, que custa R$90. Em compensação, a melhor que bebi até hoje foi a Stolichnaya que, se lembro bem, custou os mesmos R$90 de uma Absolut.

      Paranoid Android

      Excluir
    2. Olá Anon, tudo bem? Elogios são sempre bem vindos rs.

      Pois é Anon, não sou de beber mas sei que Absolut tem status de "A" Vodka, mesmo existindo alternativas tão boas quanto sem precisar pagar aquilo tudo.

      E na boate há quem pague pela garrafa de Absolut 150% mais caro do que pagaria em supermercado apenas para mostrar poderio econômico.

      E o pior de tudo é que isso realmente atrai a mulherada - muitas só interessadas na bebida mesmo, mas ainda assim elas vão até você, o que em uma boate já é meio caminho andado para pegá-las.

      Faz parte da dança do acasalamento da nossa sociedade moderna... fazer o quê né.

      Obrigado pelos elogios. Abraço!

      Excluir
  23. Entrei pela primeira vez no seu blog hoje e me senti muito ofendida com esse post... Gosto de vinhos, faço cursos, e acho que um vinho de R$100 é, normalmente, muito superior a um de R$30. Esse seu papo é nitidamente de alguém que não entende nada de vinhos e de harmonização... Quando você tiver a oportunidade de harmonizar um bom vinho com um bom prato (que eu mesmo preparo, por hobby e para não pagar um preço absurdo em algum restaurante) você vai perceber a besteira que escreveu aqui... Entender de vinhos não é para qualquer um, tem que saber comer, e saber beber, e pelo seu post percebo que você não tem paladar para entender isso... Acredito que a educação financeira é feita de escolhas, principalmente em saber o que é prazer e o que é "ostentação". Eu gosto de vinhos, compro com meu dinheiro, tenho um momento de prazer com meu marido, e isso não afeta em nada nossos planos futuros...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "me senti muito ofendida com esse post..."

      Melhor ficar longe da internet se você se ofende tão facilmente assim.

      Um beijo molhado.

      Excluir
    2. É tão difícil entender que o vinho foi só um exemplo?

      Se o post fosse sobre cervejas vc se sentiria ofendida?? Ou tá ofendida porque a carapuça serviu?

      É cada uma, viu...

      Ótimo texto! Abraço!

      Excluir
    3. Obrigado Thiago. É triste quando a pessoa lê o texto e a única conclusão que ela consegue chegar é "ain, ele tá falando mal de vinho!!".

      Abraço!

      Excluir
  24. Ótima a comparação seu madruga. Inspirado em vocês criei meu blog apenas para me manter motivado. Fui conversar sobre o assunto com colegas no trabalho quase apanhei, aqui encontro pessoas com mesmo objetivo o que me motiva depois da uma olhadinha no meu blog anexei o seu lá. Abraços.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...